Contact

12 DICAS

 

1.  IDENTIFICAÇÃO DA MADEIRA
Ser capaz de identificar o tipo de madeira usado na sua mobília pode ajudá-lo a determinar seu real valor.
A identificação da madeira pode, às vezes, ser o factor decisivo no momento de decidir se vale a pena restaurar uma peça ou deitá-la fora.
E mais importante do que identificar a madeira, será identificar a empresa onde irá comprar os seus móveis.
E identificar se o produto é um produto com valor, e que manterá uma performance estética e funcional, que o mantenha apaixonado durante muitos anos, por ter feito a escolha acertada!

2. ARRANHÕES SUPERFICIAIS OU PROFUNDOS
 Para resolver arranhões superficiais, vai depender sempre do acabamento que o móvel tem.
Na Carbono Doze, dispomos de alguns tipos de acabamento, que resultam em diferentes soluções para os mesmos problemas.
O ideal será sempre solicitar uma visita de um nosso técnico. No entanto podemos dar umas luzes!
Para acabamentos a cera, o ideal será sempre nova aplicação de cera. Essa aplicação poderá ser realizada em Sua Casa.
Estes móveis, tendo um acabamento mais sensível à utilização diária, são especialmente fáceis de reparar!
Para acabamentos de verniz (usamos essencialmente poliuretanos de elevada resistência), o melhor a fazer será mesmo recolher o móvel e aplicar nova camada de verniz. A boa notícia neste caso é que o móvel fica como novo!
Há no mercado marcadores rotuladores profissionais que misturam cor com verniz, e que servem na perfeição para disfarçar alguns pequenos defeitos que o dia-a-dia vai trazendo aos móveis. Passe na nossa loja, que nós temos lá!

3. MOSSAS
A madeira é um material que, como qualquer outro, é também sensível a pancadas e colisões com outros objectos.
Algumas vezes, mesmo com uma utilização cuidada e responsável, lá chega o dia em que acontece o que tanto se tentou evitar:

o móvel leva uma “pancada” e fica com uma mossa.
O que fazer nestes casos: em primeiro lugar… não desesperar. Tudo tem solução.

Antes de tentar corrigir ou mexer na zona afectada, deverá pedir uma visita de um técnico.
Depois, dependendo da mossa, a solução poderá ser uma ou outra. Quem quer um trabalho 100% perfeito, será obrigado a permitir a reparação na fábrica, usando todos os meios ao dispor, nomeadamente com a intervenção do marceneiro e do polidor.
No entanto há pequenos “truques” que nos permitem reparar mossas (por vezes profundas) para que o resultado seja completamente satisfatório para o cliente.
São segredos do ofício… que teremos todo o prazer de colocar em prática caso nos solicite!

4. COMO LIMPAR O PÓ A UM MÓVEL?
É muito simples. Saiba que os acabamentos de verniz isolam o móvel completamente contra as agressões do exterior, nomeadamente a humidade.
Ora, esse isolamento, torna inútil a utilização dos produtos gordurosos que supostamente tratam a madeira.
Inútil porque a madeira não os absorve, uma vez que o verniz não o permite. Como limpar então?
Usar sempre um pano macio, não abrasivo. Poderá ser humedecido com água. Como detergente usar apenas um detergente não agressivo. Não há melhor do que o sabão azul!
O detergente é importante quando o móvel apresenta a gordura e dedadas resultantes da utilização diária. Uma passagem e já está!
Pode usar também um detergentes multiusos de boa qualidade. Glassex, Ajax, etc… podem ajudar a limpar.
Se limpar com pano húmido, e depois passar um pano seco, a superfície ficará perfeita! 
 

5. SE O SOFÁ OU A CADEIRA SE SUJAR, COMO LIMPAR?
Ora aqui está um problema para o qual não existe uma resposta definitiva. Tudo deve ser pautado pelo bom senso.
Antes de mais, na Carbono Doze trabalhamos com empresas extremamente profissionais a lidar com estes problemas.
Qualquer problema de difícil resolução deverá ser encaminhado para eles. Se houver solução, eles sabem qual é!
Qualquer superfície têxtil pode e deve ser protegida antes da utilização. Há produtos que impermeabilizam, mesmo.
Significa isto que se verter, por exemplo, um copo de vinho para o sofá, este nem chega a ficar humedecido, pois simplesmente o líquido escorrega para o chão!
Se não estiver impermeabilizado?
Se for em pele: deve usar um pano macio, humedecido, podendo usar um detergente suave. O bom senso entra aqui: ao limpar, faça movimentos suaves, que não entranhem na madeira o resíduo.
Normalmente os especialistas aconselham movimentos circulares.
E se for uma microfibra ou equivalente? Estes tecidos são o resultado da moderna engenharia aplicada à indústria.
Foram criados para durarem, serem de fácil limpeza, e resistentes à presença de fungos e ácaros, sendo, de uma certa forma, antialérgicos.
Para limpar deve-se usar o mesmo princípio aplicado anteriormente à pele, mas ainda com mais cuidado.
Não esqueça: pano humedecido, e movimentos circulares de dentro para fora.

6. APARECEU BICHO NO MEU MÓVEL. O QUE FAZER?
Bem… quando se usa madeira para fabricar móveis, e não plástico para os fazer, … há sempre o risco de aparecerem parasitas (o mais conhecido dos quais é o caruncho), apesar de todo o cuidado na escolha das madeiras e do facto de elas hoje em dia serem profissionalmente tratadas.
Normalmente o que se pode e deve fazer, numa primeira fase, será usar um imunizador para madeira com propriedades insecticidas.
Dever-se-á acompanhar depois o móvel, para garantir que não apareçam mais sinais da existência dos referidos parasitas.
Normalmente o sinal consiste no aparecimento dos furinhos e dos pequenos montes de serrim que poderão ver no móvel, resultado da eclosão e emergência das larvas até ao borne e superfície.
Se o problema persistir, dever-se-á avaliar devidamente a sua extensão, e caso se justifique optar pela substituição integral do componente ou componentes afectados.
Mas pode ficar tranquilo: hoje em dia, fruto da qualidade e cuidado nos tratamentos aplicados, é relativamente raro o aparecimento deste problema.

7. DEIXEI CAIR UM LÍQUIDO ABRASIVO NO MEU MÓVEL. O QUE FAÇO AGORA?
Se danificou o móvel, terá mesmo que ir à fábrica, para ser despolido e polido de novo. Mas mais uma vez… tem solução.
Brevemente desenvolveremos este ponto!

8. QUEIMEI O TAMPO DA MINHA MESA, AO POUSAR UM RECIPIENTE QUENTE. E AGORA?
Nada a fazer. Ou tudo a fazer. Terá que ser recolhido, e polido de novo! Após o polimento, estará pronto para outra!
Quando um móvel é de qualidade, há sempre solução!
Entrando no campo da prevenção, comece por comprar uma tela protectora para colocar sob a toalha (protege do calor e dos impactos).
Além disso, pouse sempre os recipientes quentes (travessas, tachos, panelas) sobre uns protectores próprios, abundantes no mercado.
Atenção ao seguinte: algumas vezes temos verificado danos provocados por fontes de calor ténues, mas prolongadas, como os despertadores em cima das mesinhas, ou aparelhos eléctricos.
Pode e deve colocar protecção entre eles e o móvel!

9. TENHO UMA MESA EXTENSÍVEL E O TAMPO INTERIOR ESTÁ MAIS CLARO DO QUE O TAMPO DE FORA.
Não fica bonito. E certamente vai querer que quando resolver abrir a sua mesa, ela esteja com uma cor uniforme.
O motivo é simples: o tampo, estando em contacto com a luz, vai oxidar rapidamente, adquirindo um tom mais escuro que o resto, que se encontra protegido.
Normalmente hoje em dia já se usam vernizes e tapa poros acrílicos. Esses vernizes reduzem (quase anulam) a tendência que uma madeira tem para o escurecimento.
No entanto, pode e deve usar o seguinte truque: ocasionalmente, deixe a sua mesa completamente aberta, de modo a uniformemente receber luz. Vai ver que as cores tenderão para a uniformização.
O mesmo poderá acontecer nas mobílias de quarto, quando pousar candeeiros e outros objectos nos tampos. O ideal será ir movendo de sítio esses objectos, nunca deixando marcar no mesmo local!
Atenção que este escurecimento é quase imperceptível quando se parte de uma cor escura, como o actual wengué! Acontece mais nas cores claras, cerejeira, carvalho natural, faia, maple, etc…
 

10. TIVE UMA INUNDAÇÃO EM CASA!
Este é um problema! Apesar do isolamento que o nosso verniz confere aos móveis, os móveis residenciais não foram feitos para estarem colocados dentro de água!
Deve imediatamente colocá-los em local seguro, onde não estejam apoiados numa superfície molhada.
Atenção que o problema não surge se entornar um balde de água em cima de um móvel. Surge sim, se o deixar em cima dessa água durante muito tempo.
Mais do que 5 minutos é muito tempo…
Nestes casos há que agir rapidamente e secar a superfície onde está o móvel.
 

11. O MEU MÓVEL EMPENOU. SERÁ QUE A MADEIRA ESTAVA VERDE?
Meus amigos. Pode aparecer o melhor marceneiro do mundo, a dizer que faz um móvel perfeito.
Nunca poderá honestamente garantir que esse móvel, tendo componentes em madeira, não poderá empenar.
Há formas de o impedir, outras de o minorar.
Mas a madeira é matéria viva, e tem uma dinâmica, interagindo com as condições do meio onde está depositada, que a torna previsível, trabalhável, mas nunca completamente domesticada.
Evite colocar os seus móveis de madeira no corredor de uma corrente de ar.
Evite estar num ambiente com elevadas amplitudes térmicas (calor, frio, calor, frio…).
Evite colocar radiadores ou fontes de calor intenso perto dos seus móveis.
Se o fizer… os seus móveis manterão uma óptima performance durante muito mais tempo, talvez todo o tempo.
Deixamos aqui uma história: há cerca de 5 anos, um cliente nosso contou-nos uma história: comprou uma mobília de quarto nova, em madeira, e aproveitou um roupeiro bicentenário que já vinha de uma bisavó, que por sua vez o tinha herdado, e que estava em óptimo estado.
Certa noite, em pleno sono, ouve um barulho forte, como se fosse algo a partir-se e a cair no chão.
Abriu a luz e viu que a porta do tal roupeiro, a tal cuja madeira tinha passado incólume 200 anos de vida… tinha cedido, e tinha estalado.
O motivo terá sido a mudança e a ambientação ao novo espaço. Novas condições de temperatura, higrotérmicas. Assim, … empenou.
 

12. SÃO DOZE DICAS, MAS SÓ NOS OCORRERAM ONZE. A 12ª VIRÁ DE UMA QUESTÃO SUA, QUE TRATAREMOS DE RESPONDER AQUI!